Justiça autoriza quebra dos sigilos fiscal e bancário de Carlos Bolsonaro

Escrito por Portal TPNews

31 de agosto de 2021

Categoria(s): Justiça

Tag(s): Rio de Janeiro

Vereador é investigado por supostas contratações de funcionários fantasmas:

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro autorizou a quebra dos sigilos fiscal e bancário do vereador Carlos Bolsonaro (Podemos). O parlamentar é investigado por supostas contratações de funcionários fantasmas em seu gabinete. 

Em agosto do ano passado, o Ministério Público do Rio (MP-RJ) encontrou indícios de irregularidades nas contratações de funcionários feitas pelo gabinete do vereador , já em seu primeiro mandato na Câmara Municipal do Rio, a partir de 2001. Os promotores sustentavam que o fato dessas pessoas morarem distante do local de trabalho “inviabilizaria o cumprimento das funções de assessoria parlamentar”.Continua após a publicidade

Entre os investigados, havia funcionários que não apareciam na Câmara e outros que sequer tinham crachá de servidor. Havia também alguns que estudavam ou tinham outro emprego enquanto estavam nomeados no gabinete do vereador.

Carlos Bolsonaro

Sobre o suposto esquema de rachadinha e enriquecimento ilícito, a defesa de Carlos Bolsonaro afirmou, em nota enviada ao portal G1, que “a aquisição do imóvel localizado na Tijuca já foi objeto de análise pelo MP no ic 3191 e foi arquivado em 2005, após análise das informações financeiras que demonstravam a compatibilidade com os rendimentos à época”.  O vereador também declarou estar “à disposição da Justiça para prestar esclarecimentos”. 

Portal TPNews
Portal TPNews

Portal de Notícias Online

Compartilhe

Assine nossa newsletter

 

Nos siga nas redes sociais

 

Veja também

Offshore põe Paulo Guedes no centro da agenda política da semana…

Escândalo revela que ministro Paulo Guedes lucrou com empresa em paraíso fiscal, a cada mês algum membro da equipe de Bolsonaro é pego em escândalo. Desta vez, o ministro da Economia, Paulo Guedes, é suspeito de movimentar  milhões de dólares de forma ilegal no...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.