Paraguai produz 7 vezes mais cigarros do que consome e alimenta contrabando

Escrito por Portal TPNews

29 de maio de 2021

Tag(s): Brasil

Principais destinos são Brasil e Argentina

Estudo paraguaio provocou debate inédito

Diferença tributária entre os países contribui

A produção de derivados do tabaco no Paraguai é 7 vezes maior do que o consumo desses produtos e 6 vezes maior que as vendas registradas pelas empresas no país –número que incluiria as exportações. Os dados são de um estudo produzido pelo Cadep (Centro de Análisis y Difusión de la Economía Paraguaya). Leia a íntegra (em espanhol).

O levantamento é o primeiro realizado no Paraguai a dar a dimensão da produção de cigarros –mostrando a enorme diferença entre a oferta e o consumo doméstico do produto– o que aponta para a possibilidade de abastecimento do mercado ilegal especialmente para o Brasil, entre outros países vizinhos. Apesar do ineditismo, os dados comprovam uma situação que já era bastante conhecida do lado brasileiro da fronteira.

Esse cenário somado à escala do prejuízo para os cofres do governo paraguaio provocaram uma crise política no Paraguai, com pressão sobre as autoridades para explicar o volume de produtos que não foram taxados no país. O Cadep estima que a evasão fiscal resultante é da ordem de US$ 380 milhões a US$ 400 milhões no período de 2008 a 2019.

Uma reportagem do ABC Color, principal jornal paraguaio, mostra que o volume de cigarros exportados para o Brasil registrados pelo Banco Central Paraguaio em 2020 foi equivalente a cerca de 200.000 carteiras, enquanto a Polícia Rodoviária Federal brasileira realizou na mesma semana uma apreensão de 1 milhão de carteiras de cigarros ilegais que atravessaram a fronteira.

O estudo revela que nos últimos 20 anos o consumo de cigarros e charutos no Paraguai caiu. No entanto, a produção no país aumentou durante o mesmo período.

De 2009 a 2019, a oferta de tabaco no Paraguai teve um aumento de 600%. Se somados os valores da queda do consumo e aumento da produção, a estimativa é que a oferta líquida de cigarros neste período foi 7 vezes maior que o consumo.

Só em 2008, a oferta líquida de maços de cigarro foi de até 2,5 bilhões de unidades, enquanto as vendas relatadas pelas empresas não passaram de 371 milhões.

Ao mesmo tempo, o Brasil registrou crescimento no mercado ilegal de cigarros. Uma pesquisa realizada pelo Ibope em 2019 indica que 57% dos cigarros consumidos no Brasil têm origem ilegal.

Portal TPNews
Portal TPNews

Portal de Notícias Online

Compartilhe

Assine nossa newsletter

 

Nos siga nas redes sociais

 

Veja também

Offshore põe Paulo Guedes no centro da agenda política da semana…

Escândalo revela que ministro Paulo Guedes lucrou com empresa em paraíso fiscal, a cada mês algum membro da equipe de Bolsonaro é pego em escândalo. Desta vez, o ministro da Economia, Paulo Guedes, é suspeito de movimentar  milhões de dólares de forma ilegal no...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.