Após divulgação de vídeo, SEAP faz operação e Milicianos terão que acender Charuto em Bangu I

12 de março de 2021

Categoria(s): Sistema Penitenciário

Tag(s): Rio de Janeiro

Reprodução google
A repercussão na imprensa e nas redes sociais, onde milicianos presos em Bangu 9, se exibem em vídeo ostentando poder financeiro,  acendendo charuto em uma nota de 50 reais em
chamas, fez com que a Secretaria de Administração Penitenciária do estado do Rio de
Janeiro, determinasse uma vistoria na unidade prisional Bandeira Stampa, presídio que abriga presos envolvidos com a milícia do estado do Rio.
A operação da SEAP-RJ se deu, logo após o Portal de Notícias TPnews divulgar no site, um vídeo em que criminosos presos, ostentavam poder financeiro da organização criminosa, motivo pelo qual, a secretaria identificou os criminosos e realizou uma vistoria nas celas dos presos, Damião Juvino da Silva e de Vinicius Marinho de Oliveira onde foram encontrados aparelhos de telefonia celular, dentre outras irregularidades.

As irregularidades encontradas foram suficientes para que os presos fossem encaminhados para a Penitenciária Laércio Peregrino da Costa (BanguI), após anotação em livro de parte disciplinar, por uso de celular em unidade prisional.

 

Milícias no Rio de Janeiro: o que são e como agem essas facções criminosas Esses grupos criminosos são formados, em boa parte, por agentes do Estado, a exemplo de policiais militares e civis, bombeiros, integrantes das Forças Armadas e agentes penitenciários, como revelou o relatório final da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) das Milícias da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, divulgado em 14 de novembro de 2008. Porém também agregam criminosos comuns e, até mesmo, traficantes

 

Milícias no Rio de
Janeiro: o que são e como agem essas facções criminosas … – Veja mais
em
https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2018/04/16/milicias-no-rio-de-janeiro-o-que-sao-e-como-agem.htm?cmpid=copiaecola
Milícias no Rio de
Janeiro: o que são e como agem essas facções criminosas … – Veja mais
em
https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2018/04/16/milicias-no-rio-de-janeiro-o-que-sao-e-como-agem.htm?cmpid=copiaecola

Conheçam o curriculum de cada um dos exibicionistas

1 – Damião Juvino da Silva – Damião Juvino, conhecido como Damião da Malvina, responde a vários processos criminais e diversas condenações, Chefe da quadrilha que comanda as favelas, Invasão, Curumaú e Malvina, na Zona Oeste do Rio (segundo à DRACO), Damião seria o responsável por dar as ordens e manter o controle das cobranças, da compra de armas e até da contratação de novos milicianos, para o Grupo Águia de Mirra.

2 – Vinícius Marinho de Oliveira – Vinícius Marinho de Oliveira, acusado de ser um dos comparsas de Ferrari, na morte do Oficial do Exército Português Douglas Clemente Ferreira, de 29 anos. Imagens de um circuito de segurança, que foram apreendidas pela polícia, revelam que o cabo PM Aldo Leonardo Premori Ferrari, conhecido como Léo Ferrari, com quem a vítima havia marcado um encontro para
comprar uma quantidade de ouro, sacou uma arma para render o oficial.

Para realizar o negócio, o militar estaria de posse, de acordo com as investigações da Divisão de Homicídios, de pelo menos R$ 40 mil.

Os investigadores afirmaram que Vinicius Marinho de Oliveira e Maicon Douglas Santana Bonifácio ajudaram a dar sumiço do corpo de Douglas e que o policial militar Aldo Leonardo Ferrari foi o responsável pela morte do rapaz.

Segundo os investigadores, ele já foi investigado em 2011 na Operação Guilhotina, da Polícia Federal, que apurava o tráfico de armas. Ele também era suspeito de receber propina do ex-traficante Nem, na Rocinha, na Zona Sul do Rio. A polícia ainda apura os motivos do crime.

Fonte – O Globo

Paulo Moisés B. Lourenço
Paulo Moisés B. Lourenço

Editor chefe do Portal TPNews.
Publicitário, Formado em comunicação Social pela Universidade Gama Filho.

Compartilhe

Assine nossa newsletter

 

Nos siga nas redes sociais

 

Veja também

Offshore põe Paulo Guedes no centro da agenda política da semana…

Escândalo revela que ministro Paulo Guedes lucrou com empresa em paraíso fiscal, a cada mês algum membro da equipe de Bolsonaro é pego em escândalo. Desta vez, o ministro da Economia, Paulo Guedes, é suspeito de movimentar  milhões de dólares de forma ilegal no...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.